domingo, 7 de junho de 2009

Chão

(Céu de Natal -RN- um domingo em que a lua resolveu levar um sol)

O que não faço, abandonado,

É a ação do amor na contra-mão.

Tenho dias ensolarados

E, ainda assim,

Tenho frio nas mãos.

Tenho teto, consciência, chuva e solidão

Entre um passo e outro

Simplesmente não acho o chão.

Então, flutuo à deriva...

(Para onde vou,

Criaturas pequeninas?)


Angelo A. P. Nascimento

(Em outra época, sem chão e sem data)
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails