segunda-feira, 30 de maio de 2011

Perdão



Enquanto caminho
Eu lhe peço perdão
Pela falta de coração
Pelas asas que você perdeu
Por não mais saber voar
Por constantemente se afogar

Eu lhe rogo o perdão
Por eu ter perdido o condão
De transformar casas tristes
Em mansões felizes
Por nunca voltar
E deixar morrer
As plantas que não pude aguar
Por não fechar as portas e janelas
Por te deixado as contas por pagar

Eu lhe peço que me perdoe
Por tudo que eu não souber mais falar
Pelas canções e pelas palavras álgicas
Pelo desacerto e pelo desconcerto
Pela indiferença e pelas diferenças
Por nada mais saber
Sobre mim
E sobre você. 

Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails