segunda-feira, 16 de maio de 2011

Marvada cerveja

Nossas mãos que calejam
Nossas almas assustadas
Nossos corpos surrados
Essa nossa vida
Bem e mal amada

Tudo doía de forma humanamente frágil
Na imaturidade
De nossas circunstâncias.

[Marvada cerveja
Beleza, apenas beleza...]


Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails