segunda-feira, 2 de março de 2009

Merthiolate

Se acaso pudéssemos nos apaixonar quando crianças, talvez não nos apaixonássemos adultos, porque afinal, a gente não bota o dedo na tomada hoje, porque quando tenros infantes, fomos lá e tomamos aquele choque! A gente sabe que gostar pode doer e ainda assim vai lá dar a cara a "bufete" ("bufete" é "véio" demais!!!!!). Mas como a gente é teimoso, engessa uma perna, atadura no braço, passa merthiolate aqui e ali e assopra um pouquinho (porque sou do tempo que merthiolate ardia) e pronto! Estamos prontos pra outra!
Mas por falar em merthiolate, acho que essa memória curta que gera repetições em se machucar vem daí. A gente se divertia para se acabar e, no meio de tudo, ganhava um arranhão de brinde. Chegava em casa no charminho do choro, acudia "mainha" ou "painho", tome carão e mimo, olha daqui e dacolá, depois iam ao banheiro (chique era ter armário com porta de espelho no banheiro) e voltavam ao som da trilha sonora de "Tubarão" (tantantantan), de Spielberg, com aquele famigerado vidrinho na mão, um sorriso nos lábios e a frase enganosa cuspida:

"Vai arder não!"

Mentira!!!! Mentira!!!! Doía muito! Só aí vinha o golpe de carinho que era aquela sopradinha e a promessa de morte certa aos bichinhos invisíveis que iriam levar você ao óbito indiscutível (que drama!!!)!

Mas, ainda assim, depois de toda a cena, terminava o dia, todo mundo no soninho, vinha a casquinha (com ela a mania de assistir a tv arrancando os pedacinhos - argh! - mas quem nunca fez isso? Não negue!!!) e depois, tava lá: todo mundo encarnado na carrapeta caçando seu próximo arranhão candidato ao vermelho do merthiolate.

Acredito que seja essa a causa de nossa imbecilidade desmemoriada afetiva. Para comprovar a minha teoria, só peciso me lembrar de alguém que soprou minha feridinha, quando me arrebentei de gostar.

Pensando bem, melhor nem lembrar... Vai que quem soprou, aproveitou, me engabelou e me beijou?

É... Conselho do dia: tenha sempre um vidro de merthiolate, mesmo que não seja para você. Pode ser para passar em alguém e soprar...


Ps.: Lembrei de pomada minâncora, vick vaporub, leite de magnésia, biotônico fontoura, melhoral infantil, xarope vick, maracugina e o pior de todos: emulsão de scott!!!!



"Que farei, quando meu corpo lembrar-se de arder ao acordar?
Que farei, quando cada coisa parecer retomar o seu lugar,
Quando todo café insistir em exalar o cheiro de seu beijo de intervalo de trabalho?
Que farei eu, se a cama não parar de me agitar,
Se os meus sonhos não pararem de sonhar,
Se minha luz simplesmente não quiser se apagar?
Que farei eu, com toda essa música que não toca,
Com todos esses dedos inquietos,
Com toda essa risada indisposta?

Duvido muito que eu me lembre
Que esquecer é a melhor forma
De me reformar."

(Angelo A. P. Nascimento)
Novembro de 2004
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails