domingo, 29 de março de 2009

A envergadura de meus sorrisos

(Aniversário de Canca, no Seven - março de 2009)


Tem dias que não atualizo, mas a falta de tempo tem sido um dos grandes obstáculos para estar mais aqui, me "tratando". Estudos e trabalhos estão me consumindo bastante.

Algumas pessoas vieram me falar do blog e disseram o quanto estava legal, que se identificavam com alguns textos, que não tinham ainda se jogado do vigésimo andar, entretanto tinham medo de escrever e se expor. Apenas sorri...

Sorri, pois estamos num imenso reality show, observados e julgados instante a instante por pessoas conhecidas queridas e não queridas; pelos que nem sabemos que existem, mas nos vêem passar tão aflitos, escravos dos relógios; pelos entrevistadores de emprego; pela namorada e pelas casadas; pelo silêncio e pelas falas e até pelos animais que escolhem que simpatia ter por nós.

Será que aqui me exponho mais que no meu dia-a-dia?

Não escrevo para me expor, mas para externar as minhas feridas. Digamos que são rugas de minha história. O que escrevo aqui não me envergonha, apenas demarca qual era a envergadura de meu sorriso naquele momento.

E até os sorrisos têm dias largos e têm dias curtos.

Eu tenho os meus medos e por isso escrevo.

Escrevo para poder sair do escuro.


Boa semana a todos.


Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails