sábado, 24 de setembro de 2011

Passará



Olha, amor
Parece que já vai escurecer
E eu não sei
Mais nada que venha de você
Tudo parece tão simples
Desamar
E começar a esquecer

Sinto que a noite
Vem e invade

Triste é remexer
Contorcer-se de saudade
Já me despedi tantas vezes
Que meu coração anda cansado
Desse incompleto querer

Passará
E os poemas
Continuarão a sangrar
Até não mais restar

E serei só eu
Em paz com a solidão.

Angelo Augusto Paula do Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails