segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Estranheza


Por que tão triste o dia
Sem graça
Sem melodia?

Saio a caminhar
Ondas que insistem
Em quebrar
Casais se declarando
E eu a questionar
Por que a beleza
De toda essa estranheza
Que não para de entrar...

Angelo Augusto Paula do Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails