domingo, 22 de agosto de 2010

Daqui, do alto

Praia de Pipa, 30 de julho de 2010
Apregoe as suas palavras soltas
Enquanto me esgoto pelas mãos
Em cores e dígitos
Em teclas
Em telas.

Abrem-se janelas
Que emolduram meu rosto
Que observa toda a terra.

Em meus olhos, o reflexo
Do dia que cai e levanta
As pessoas que lá embaixo passam
E que, sem saber,
Do meu sangue se banham.

Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails