sábado, 19 de junho de 2010

Saudade, essa emoção desalinhada...



             Não, não é o bastante passar pela vida sem o medo da saudade. É preciso sentir a delicada agonia da substituição da presença pelas lembranças. Há de se crescer muito com ela, aprendendo a perceber a profundidade dos olhares que tornam-se vagos.
            Eu vi momentos serem construídos da maneira mais calma e arrastada e, desrespeitando todas as regras e quereres, irem-se tão rápido, como se desconsiderassem a velocidade da existência.


            Saudade, essa emoção desalinhada...

Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails