terça-feira, 26 de novembro de 2013

Para morrer de tanto amar




Às vezes, amor
Entardeço
E diariamente
Esqueço de viver
Para morrer de tanto amar
Tantas vezes é grande o desejo
Por vezes tão imenso quanto o mar

(Angelo Augusto Paula)
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails