quinta-feira, 16 de maio de 2013

Pelas linhas da minha mão








Caminhavas em minha direção
Passo torto
Silente
Desgovernado
Pelas linhas da minha mão
Era o destino que nos cruzava
Eram seus pés que pisavam
O jardim de minhas afeições.


Angelo Augusto Paula do Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails