segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Tempo

Eu passei um tempo longe das alvoradas

Não cantava passarinho
Não findava essa estrada
Não havia água boa
Ou descanso
Ou revoada.

Eu passei um tempo
Numa música triste
Num quase divórcio
Na morte consumada de uma filha
No meio de palavras que não saiam
No meio de tanto ar que não respirava.

Eu passei um tempo
Num tempo que não passava...

Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails