sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Bandoleira

Eu não percebo a sua graça simplória
Antes disso,
Tenho olhos que querem lhe detestar
Seus dizeres
Sua tez
Seu jeito impróprio de roçar em mim.

Eu não quero nada disso
E rejeito tudo
Que lhe refere.

Tenho algo maior
Que não cabe a sua presença,
Seu sorriso desmedido
Ou sua lembança bandoleira.

Angelo A. P. Nascimento
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails